Menu
Resenhas

HQ Grande Sertão Veredas, de João Guimarães Rosa

HQ Grande Sertão: Veredas

Um dos mais aclamados romances brasileiros, agora em uma versão Graphic Novel: vamos conversar sobre a minha experiência de leitura da HQ Grande Sertão Veredas, de João Guimarães Rosa com roteiro de Guazzelli e arte de Rodrigo Rosa

Publicado em 1956, e traduzido para diversas línguas, Grande sertão: veredas é o único romance escrito por João Guimarães Rosa e um dos mais importantes textos da literatura brasileira. Nesta versão em quadrinhos, vencedora do prêmio HQ Mix, o roteiro de Eloar Guazzelli refaz os caminhos da obra clássica e guia os traços poderosos de Rodrigo Rosa, que dá vida a um romance gráfico arrebatador e mescla faroeste e narrativa de aventura no coração do Brasil profundo. Ao atribuir ao sertão mineiro sua dimensão universal, Grande sertão é um mergulho na alma humana, capaz de retratar o amor e a violência através de personagens que se tornaram marcos da nossa cultura, como Riobaldo e Diadorim.

Sinopse: companhia das letras

Talvez esse titulo tenha te assustado, mas espero que essa resenha sirva de um convite para uma experiência de leitura completamente diferente. Se você estiver pensando em com encarar essa escrita cheia de frases confusas e palavras criadas, eu te peço calma. Da mesma maneira que o texto do Guimarães pode nos deixar apreensivos, acredite, todos os neologismo que nos são contados como grandes façanhas enquanto estamos no colégio, com o passar dos anos e das tentativas de leitura, enfim, revelam o como essa história é genial, única, profunda e linda.

Por se tratar de uma HQ, de uma adaptação, talvez esse seja o melhor primeiro contato com a obra, a seleção do texto retirado do livro, as cenas escolhidas para retratar o romance são muito bem pensadas e nos deixam com um gostinho de quero conhecer mais, quero consumir o sertão brasileiro que os olhos do Guimarães enxergaram de uma maneira que talvez ninguém seja mais capaz. Se você ainda estiver apegado ao: “ai não esse texto é muito difícil“, a boa noticia é que tem toneladas de materiais de apoio para essa leitura, garanto que em um vídeo de 2 minutos vai te convencer a dar uma chance pra esse empreitada.

Professora de Literatura Brasileira da USP

O que você irá encontrar na HQ Grande Sertão Veredas

O plot básico (tanto do romance quanto da HQ) é a história de Ribaldo, que conta suas “memórias” numa especie de monologo (que também é um dialogo), é uma história que nos ambienta num cenário de jagunços, entre as aventuras vividas Ribaldo nos conta como conheceu Diadorim e como essa relação se desenvolveu ao longo da vida; conta como enfrentou e quem era seu maior inimigo, durante a narrativa somos preparados para as revelações do embate final que arranca lagrimas, embrulha o estômago e nos deixa pensando por muito e muitos dias em todos os simbolismos e metáforas que entendemos e todas as que deixamos passar.

Até no HQ percebe-se que é meio impossível desassociar a obra do Guimarães de um contexto histórico, então mesmo que o formato historia em quadrinho seja quase sempre uma leitura mais rápida, essa é ao contrario e acredito que a melhor abordagem seja uma leitura sem pressa pra se acabar. Algumas linhas acima deixei a palavra “relação” em negrito porque é exatamente essa palavra que vai nos deixar com vontade de reler a HQ, de ler ou reler o romance; essa é uma história que estabelece relações, entre os personagens, entre os leitores, entre a literatura e sua função de r as vezes retratar a vida.

A adaptação da HQ Grande Sertão Veredas ganhou o prêmio HQ Mix (a premiação brasileira para o formato de histórias em quadrinhos) e isso fica muito claro quando pensamos nos papéis temáticos que são abordados no romance; obviamente aqui não temos as 500 paginas do formato original, os diálogos e sentença são mais curtas, mas os traços sem sombra de duvidas complementam o texto; Guimarães usa a narrativa para cutucar e evidenciar o jogo de dualidade travados todos os dias seja lá no sertão do pós modernismo ou hoje em dia durante a pandemia que vivemos nos traz o dialogo entre Deus e o diabo, amor e morte ou o bem e o mal.

Os tons amarelados e cheios de sombras desenham no imaginário exatamente a atmosfera que eu imaginei na primeira vez que tentei ler o romance; os destaques dos textos em vermelhos são muito bem usados e estrategicamente colocados; olhando para a imagem acima, apesar de saber que a história é baseada no sertão mineiro quando leio o quadro: “Serra do Deus me livre” entendo na pratica o que os professores diziam, quando passavam uma aula inteira dizendo que o sertão de Guimarães era universal (eu não sei vocês mas essa seria uma frase que faria muito sentido na atual bandeira do Brasil.)

Depois da experiência de ler a HQ Grande Sertão Veredas, eu estou talvez completamente desesperada para ler a adaptação (também publicada pela Quadrinhos na Cia) de O sertões do Euclides da Cunha. Vocês costumam ler adaptações para formatos diferentes? Essa é uma experiência que vale tanto para primeiro contato com a obra como também para revisitar as melhores partes do romance.

HQ Grande Sertão Veredas
Autor
: João Guimarães Rosa
Roteirista: Eloar Guazelli | Ilustrador:  Rodrigo Rosa
Editora: Quadrinhos na Cia
Páginas: 184 | ISBN: 9786559210046
Para lerhttps://amzn.to/3DQXDGJ

⭐⭐⭐⭐


Ósculos e Amplexos, Karina.

Sobre o autor

Biomédica por formação, bookaholic por paixão!

Sem comentários

    Deixe uma resposta