Menu
Resenhas

Mowgli, de Rudyard Kipling

Mowgli
Mowgli: os livros da selva

Mowgli, o filhote de homem criado por lobos, ocupa um espaço eterno no imaginário popular, encantando leitoras e leitores de todas as idades e lugares. A extraordinária prosa de Rudyard Kipling nos transporta para dentro das florestas da Índia, dá voz e pensamento aos animais e nos permite enxergar o mundo pelos olhos de Mowgli e dos personagens inesquecíveis que o acompanham.

Enquanto cresce e amadurece, vivendo aventuras que falam de coragem, amizade e do respeito à lei da Selva, Mowgli enfrenta o dilema existencial que é o seu maior inimigo: qual o seu lugar no mundo, entre os animais que o criaram ou entre os homens? Esta edição reúne em texto integral os oito contos que apresentam a infância e a adolescência de Mowgli, como publicados nas edições originais de O livro da Selva e de O segundo livro da Selva. Conta também com ilustrações originais e um apêndice com o primeiro texto sobre Mowgli escrito por Kipling, “Dentro da rukh“. – Fonte da sinopse Editora Zahar

Se você foi criança nos anos 90/00 muito provavelmente seu primeiro contato com essa história foi através do filme da Disney, nessa edição você vai relembrar algumas coisas e se surpreender com outras! 

Mowgli, de Rudyard Kipling
                                                   Fan Art retirada do Pintrest

Aqui você vai encontrar o necessário, somente o necessário ….o extraordinário é demaiiiiis!!! Você sabia que essa história foi publicada aos pouquinho? Nesta edição em particular  temos um prefácio que nos conta que Mowgli não é um livro de história único, mas sim algumas histórias lançadas como contos (8 ao total) que formam  dois livros inteiro sobre as aventuras do menino na selva, essa jornada contempla a infância e adolescência do  menino e ainda há outros contos em que o foco são outros animais da selva; para quem assistiu somente ao filme isso é inédito.

Ao final dos contos, há um apêndice com um texto pouco traduzido para o Brasil com passagens que não fazem parte do cânone publicado mas que enriquecem muito a experiência de leitura.

Mowgli, de Rudyard Kipling
Mowgli: os livros da selva, de Rudyard Kipling, publicado pela Editora Zahar com tradu

A lei da selva, que nunca ordena nada sem motivo, proíbe os bichos de comerem o homem, a não ser que ele esteja matando só para mostrar a seus filhos como se mata […]

Porque amar esse livro? Porque seria muito legal falar com animais, porque apesar de conhecermos por cima  o plot dessa história do menino criado por lobos, essa é uma daquelas histórias que apesar de se apresentar num livro infantil  ela serve muito bem para os adultos; temos aqui um universo criado por um autor indiano que de alguma maneira nos um pouco de pensamento fora do eixo de autores  Europeus (apesar do Rudyard ser filho de Ingleses) e os contos terem um pouco de tom do imperialismo a vivencia da Selva Indiana criada por Rudyard é facilmente encontrado nas entrelinhas.

Leio sempre a apresentação de livros clássicos quando se tem um texto de apoio depois de ler a obra,  para não pegar spoiler e para formar uma ideia sem ser muito influenciada, mas a apresentação feita pelo Lacerda é essencial e indispensável para pegar nuances de cunho político que o estudioso aponta quando nos situa sobre a vivencia sobre o autor.

– É duro trocar de pele-comentou kaa, enquanto Mowgli  soluçava sem parar, com a cabeça no peito do urso cego e os  braços em seu pescoço, e Baloo tentando lhe lamber  os pés.

O que você irá encontrar em Mowgli

Nas aventuras de Mowgli na floresta o tom do livro é bem mais sério do que o narrado pela Disney, é quase como se a linha narrativa do Menino Lobo com os animais da floresta nos levasse a repensar nossa relação com a natureza de uma certa maneira.  A consciência ecológica sem dúvida está presente entre os contos, há um ar de mistério e aventura perfeito para quando queremos uma leitura rápida.

As características animalescas não se perdem como no filme, a lei da selva é muito mais trabalhada no decorrer dos contos; fazendo um paralelo entre filme e livro a cena que envolve a representação dos macacos é tão tensa e estranha nas duas narrativas, a diferença que mais me chamou atenção foi com a personagem da cobra, a Kaa na Disney é uma vilã e no livro é completamente ao contrário ela é aliada do Mowgli.

Mowgli, de Rudyard Kipling
Mowgli: os livros da selva, de Rudyard Kipling, publicado pela Editora Zahar com tradu

Essa é uma jornada de um garoto em dois mundos, por mais que os animais tentem ensiná-lo disciplina, responsabilidade e obediência o garoto está fadado a não se sentir em casa nem na selva nem no mundo dos humanos.

 Mowgli os livros da selva
Autora: Rudyard Kipling
Tradução: Alexandre Barbosa de Souza e Rodrigo Lacerda
Editora: Clássicos Zahar
Páginas: 319 | ISBN: 9788537818992
Para ler: https://amzn.to/32cUmUQ

Avaliação: 4.5 de 5.


Ósculos e Amplexos, Karina.

Sobre o autor

Biomédica por formação, bookaholic por paixão!

Sem comentários

    Deixe uma resposta