Resenhas

Romeu e Julieta, de William Shakespeare

7 de outubro de 2019

Há muito tempo duas famílias banham em sangue as ruas de Verona. Enquanto isso, na penumbra das madrugadas, ardem as brasas de um amor secreto. Romeu, filho dos Montéquio, e Julieta, herdeira dos Capuleto, desafiam a rixa familiar e sonham com um impossível futuro, longe da violência e da loucura.Romeu e Julietaé a primeira das grandes tragédias de William Shakespeare, e esta nova tradução de José Francisco Botelho recria com maestria o ritmo ao mesmo tempo frenético e melancólico do texto shakespeariano. Contando também com um excelente ensaio introdutório do especialista Adrian Poole, esta edição traz nova vida a uma das mais emocionantes histórias de amor já contadas.

Fonte da sinopse: Editora Companhia das letras

Você não precisa ter lido o livro para entender a referência: o amor deles é tipo Romeu e Julieta e é exatamente isso que classifica esse livro como um clássico, como uma história de “amor” entre dois jovens de famílias rivais, uma relação fadada a tragédia.

A Família Montecchio e a família Capuleto mantem ódio mortal uma da outra, quando digo ódio mortal é bem no sentido literal da frase mesmo, o passatempo favorito dessas famílias é tramar uma a morte da outra, vale lembrar que essa é uma história ambientada no século XVI e essa informação é extremamente importante para compreendermos os jogos políticos e de interesse que são o plano de fundo de uma das conhecidas peças teatrais de Shakespeare.

Como a narração é estruturada em forma de peça teatral temos cena I, Ato I…  cena II , Ato I e já no prologo há um resumo que entrega com muito spoiler o que encontraremos, talvez seja por isso que mesmo que não tenhamos lido o livro desde pequenos sabemos o que significa ser Romeu e Julieta. Antigamente não havia o conceito de Spoiler, rs.

Duas casas de fortuna, iguais em dignidade,
Lá na bela Verona, o palco dessa ação
Por um rancor antigo, em nova hostilidade
Irrompem, derramando, irmãs, o sangue irmão.

Romeu e Julieta

Romeu filho único dos Montecchio e Julieta, única filha dos Capuleto começam a peça ambos envolvidos com outras pessoas. Romeu está triste pois não é correspondido por Rosalina (prima da Julieta) e Julieta está de compromisso marcado com Paris (um nobre, parente do príncipe de Verona).

A impressão que tenho é que a edição do livro no caso dessa obra é quase tão importante quanto a obra em si, antes de me aventurar  lendo William Shakespeare eu sempre ouvia dizer que o texto era dificílimo, o que já adianto que não foi o caso, a edição da Penguin-Companhia tem várias páginas de introdução e contexto histórico o que ajuda bastante na ambientação.

A fúria dos seus pais, e os ódios mais extremos,
E a paz que decretou a dolorosa Sorte […]

Apesar de não ser mais comum casamentos como transações comerciais aqui no ocidente, todo o resto da história ainda pode ser muito atual. Romeu conhece Julieta depois que os amigos de Romeu o convence a ir em um baile da família rival (de penetra) quem nunca teve aquele amigo que sempre acha que uma festa é o que vai te tirar da bad?

Romeu e Julieta

Os jovens se apaixonam loucamente (instalove acontece até nos clássicos). Alguns personagens secundários são engraçados; outros, mesmo que de passagem, marcam com suas falas mesquinhas e misóginas. Fora o casal principal, o grande destaque é o Frei Lourenço, um frei confidente do Romeu, que tenta acobertá-los na esperança que o amor entre os dois transponha o ódio entre as famílias.

Apesar de já saber de antemão qual seria o destino do casal, todo o desfecho até a cena do túmulo é permeada por combates, mortes e provocações que caracterizam muito bem a tragédia que a história representa. Não tem como não deixar se tocar pela intensidade e brevidade com que as coisas são sentidas.

William Shakespeare claramente bebeu das formas romanas da literatura, não só ambientando sua história em Verona (uma cidadezinha da Itália) mas também na maneira de construir sua trama na qual todas as consequências sofridas pelos personagens são determinadas pelas escolhas dos mesmo, deixando o “o poder” divino/ destino isento dos fatos (o que geralmente acontece em tragédias gregas).

Essa leitura é fluída apesar do vocabulário mais rebuscado. É um clássico rápido de se ler, mas que as camadas vão muito além da dose romântica que ultrapassou séculos. Espero que vocês divirtam-se tanto quanto eu e que se surpreendam com os detalhes que nem sempre são reproduzidos nas adaptações.

Romeu e Julieta
Autor
: William Shakespeare | Tradução: José Francisco Botelho
Editora: Penguin-Companhia
Páginas:  245 | ISBN: 9788582850404
Skoob | Goodreads
Para ler:  https://amzn.to/2p1YQKs

Ósculos e Amplexos, Karina.

Você poderá gostar de

Nenhum comentário
comentários pelo Facebook

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.