Menu
Resenhas

Familia de Mentirosos, de E. Lockhart

Família de mentirosos
Livro Família de mentirosos, de E. Lockhart

Vamos falar de Família de mentirosos, o mais novo livro de E. Lockhart lançado pela Editora Seguinte com tradução de Flávia Souto Maior.

Não é fácil para Carrie ser a principal herdeira da família e carregar todas as expectativas que vêm junto com seu sobrenome. Para ser uma Sinclair perfeita, ela não deveria demonstrar emoções – nem mesmo o sofrimento profundo pela morte recente de sua irmã caçula. Para ser uma Sinclair perfeita, deveria se submeter à cirurgia na mandíbula que seus pais insistem que ela faça, mesmo que isso lhe renda dolorosas semanas de recuperação – e um vício em analgésicos.

No verão de seus dezessete anos, a família vai para Beechwood, a ilha particular onde sempre passa as férias. Mas, dessa vez, há algo de diferente: entre os visitantes da ilha está Pfeff, um garoto que mexe com os sentimentos de Carrie. Mas esse relacionamento está longe de ser um conto de fadas – e essa história dificilmente vai acabar em um “felizes para sempre”.

Fonte da sinopse: Companhia das letras

E. Lockhart voltou ao universo de Mentirosos já resenhado aqui e dessa vez não foi para ajudar a fazer o roteiro de adaptação do filme. Sim, anota aí porque Mentirosos está sendo adaptado para os cinemas. Dessa vez a volta a ilha é para contar uma história 27 anos antes do verão fatídico da Cadence. Então se  você não leu Mentirosos, sinto muito, mas essa não é uma resenha pra você. Vá lá ler o primeiro e só depois  venha ler o que eu achei do prequel.

Tudo o que encontraremos em Família de Mentirosos é de certa forma muito similar à Mentirosos, mas já adianto que  isso não foi suficiente para garantir todas as estrelas dado ao livro anterior; o fato é que essa história chega muito tempo depois do primeiro livro e ainda sim eu tinha algumas  expectativas com relação a Família de menitirosos: explicar como ou o porque as mães eram tão ausentes no plot do primeiro livro; eu estava buscando alguma forma de ligação entre as histórias e isso não aconteceu, mas calma  voltemos primeiro ao que se trata o plot de Beachwood (a ilha amaldiçoada) esse apelido ai é de minha autoria, não tem nenhuma relação com a história.

Contar essa história vai ser doloroso. Na verdade, não sei se vou conseguir contá-la com sinceridade, mas vou tentar.
Menti durante a minha vida inteira, sabe?
Não é algo raro em nossa família.

O que vamos encontrar em Família de mentirosos

O fato é que voltamos a Beachwood, e dessa vez acompanhamos um verão na ilha com as irmãs Sinclar vivendo toda a hipocrisia da família com os ventos litorâneos de pessoas muito ricas. A história dessa vez é conduzida pela Carrie a primogênita perfeita da família que de perfeita não tem nada além da aparência, mas até aí nada de muito inovador. 

Passamos o ano todo fingindo que está tudo bem, e vamos continuar fingindo que está tudo bem. Sabemos fazer isso. É como nossa família faz. E, depois de um tempo, vai ficar tudo bem. Entenderam?

Se vale um nano spoiler sobre Família de mentirosos é que aqui, as relações familiares são ainda mais confusas e conflituosas, por exemplo, vemos Carrie nos contar sobre como foi passar por uma cirurgia na  mandíbula sendo uma Sinclair, ela precisava dessa cirurgia? Não! Mas se os pais acham que sim, você passa e pronto, nem que seja só pelo fato de poder estar esteticamente mais dentro dos padrões doentios dos pais dela; ao longo da narração esses detalhes me pareceram amis uma desculpa rasa e óbvia para que isso de alguma maneira “justifica-se ” o  vício em analgesico que ela desenvolve. 

Se eu precisasse escolher um pano de fundo para a história de Família de mentirosos seriam as relações familiares dos Sinclair e o quanto  as vezes o futuro repete o passado, descobrimos aqui que a família Sinclair perdeu um membro afogado na ilha, calma que isso não é um spoiler; mas o quanto essa pessoa que morreu foi apagada do livro que conhecemos primeiro já é um choque que eu passei metade do livro tentando entender… 

Esse verão em específico teremos acontecimentos envolvendo Carrie e suas irmãs Penny e Bess , uma amiga da Penny,  Yardley Sinclair (uma prima) que vai para a ilha acompanhada do  o namorado e de mais dois amigos … se o livro anterior  tinha uma pegada de Gssip  Girl esse aqui tá mais com uma pegada de “Soltos em Floripa” ( ok, parei com as comparações) mas resumindo temos a seguinte situação: um monte de gente rica, adolescente, numa ilha com os hormônios transbordando.

Obviamente E. Lockhart é viciada em plot twist, porque desde para quem a Carrie conta a história, e o como essa história de desenrola é um plot twist atrás do outro. 

Sabemos desde o início de Família de mentirosos quem é a pessoa que escuta as memórias da Carrie, e isso já é estranho porque se você leu Mentirosos sabe o estado dessa pessoa em si (desculpa tanto mistério, mas de verdade a minha surpresa foi que esse tipo de conversa  já era normal no passado);  o que me irritou foi que todos os acontecimentos desse verão são tão naturais que é óbvio que o final de Mentirosos não poderia ser outro.

Agora que sou adulta, acho que ensinamos aos garotos a não aceitar “não” como resposta quando, na verdade, deveríamos ensinar que “não” quer dizer “não”.

Carrie se envolve com uma pessoa nesse verão, todas as escolhas dela e das pessoas ao redor são erradas e catastróficas mas apoiadas na péssima desculpa de que são jovens inconsequentes ou só de que são péssimas pessoas mesmo; o fato é que se temos uma certeza é que essa família como um todo sabe mentir, então passei metade do livro desconfiando de o que era narrado era, real, completo e minimamente confiável.

Caras como ele vão para a prisão ou presidem o país, e em todos os casos não passam de estupradores que se consideram espertos.

Há um micro espaço para debater limites, mas que acaba acobertado pelo dilema moral de que não dá pra se fazer justiça com as próprias mãos. Pois se formos todos agir sob o princípio de olho por olho e dente por dente não sobrará nada nem ninguém. No fim essa foi uma experiência de leitura só ok, dá facilmente para seguir a vida apenas impactado pela perfeição que é Mentirosos, mas se você tiver o interesse em ler Família de Mentirosos, meu conselho é ir com as mais baixas expectativas porque talvez assim você pegue menos ranço dos personagens que eu peguei rs. Boa leitura!

Família de Mentirosos
Autor
:E. Lockhart | Tradução: Flávia Souto Maior
Editora: Seguinte
Páginas: 336 | ISBN: 9788555342073
Para ler: https://amzn.to/3WJiy95

Avaliação: 3 de 5.


Ósculos e Amplexos, Karina.

Sobre o autor

Biomédica por formação, bookaholic por paixão!

Sem comentários

    Deixe seu comentário