Menu
Dicas literárias

O que é o Påskekrim: a tradição literária da Noruega

Påskekrim:

Recentemente, soube do Påskekrim, uma tradição literária norueguesa que consiste em ler livros com temáticas de crimes durante a semana da Páscoa.

Tive contato com essa novidade (que não é bem uma novidade na Noruega) recentemente em um grupo de apoiadores da Melina Souza, no qual eu participo. Eu nunca tinha ouvido falar dessa tradição e todo mundo no grupo ficou muito empolgado com a possibilidade de ler livros com a temática durante a semana do feriado de Páscoa.

O Surgimento do Påskekrim

Påskekrim, ou crime na páscoa em tradução livre, é uma tradição que acontece todos os anos durante a Semana da Páscoa na Noruega, um feriado que é bastante longo e os habitantes tem o costume de viajar para a região das montanhas. O país realmente se envolve no mundo do Romance Policial e por onde você passa, encontra algo relacionado ao assunto.

Todo mundo mergulha em leituras de livros policiais, de mistério, thrillers ou qualquer história que tenha um crime na sua sinopse. É um fenômeno tão grande que até as companhias de leite imprimem nas caixas histórias de crime.

Mas se você acha que essa tradição é recente está muito enganado. Ela já tem quase 100 anos de existência e surgiu de uma maneira muito inesperada. Em fevereiro de 1923, os autores noruegueses, Nordahl Grieg and Nils Lie escreveram um romance policial. Para promover o livro, o editor decide publicar no jornal, bem na primeira página, a seguinte manchete: Bergenstoget plyndret i natt (Bergen train looted in the night), algo como Trem de Bergen saqueado à noite. Isso gerou uma confusão danada já que os leitores não conseguiam distinguir se era uma notícia real ou pura ficção.

Algo parecido foi feito anos mais tarde com o livro Guerra dos mundos, de H.G. Wells, no qual transmitiram partes do livro na rádio e gerou uma certa comoção no país.

A “falsa notícia” ganhou destaque em todo o país e atiçou a curiosidade dos noruegueses. O livro acabou tendo um enorme sucesso e se tornou um grande best-seller. Após o fenômeno, as editoras começaram a investir em publicar livros de crime durante o feriado de Páscoa. O que acabou gerando a tradição que perdura até os dias atuais.

A tradição é tão forte que atualmente não só envolve o mundo literário. Filmes, séries de tv, podcasts e outros meios de entretenimento e comunicação entram no clima e apresentam todo o tipo de história policial para entreter os noruegueses.

O que é o Påskekrim: a tradição literária da Noruega
Livros para o Påskekrim

Sugestões de leitura para o Påskekrim

Bom, você deve estar se perguntando: O que posso ler durante as festividades do Påskekrim?

Qualquer livro que tenha um crime na história. Romance policiais clássicos como os da Agatha Christie ou Arthur Conan Doyle; thrillers mais recentes como os da Lucy Foley, Rafael Montes e C.J. Tudor; livros com crimes na história como os escritos por Robert Bryndza, Jo Nesbø e Harlam peloe também cozy mistery como os escritos por Richard Osman.

Na minha estante não há muitos livros de Romance Policial, mas selecionei alguns como exemplos para ajudar nas suas escolhas:

  • As aventuras de Sherlock Holmes (Arthur Conan Doyle)
  • Enterre seus mortos (Ana Paula Maia)
  • A boa filha (Karin Slaughter)
  • Um corpo na biblioteca (Agatha Christie)
  • Cold Springs (Rick Riordan)
  • Piano Vermelho (Josh Malerman)
  • Uma mentira perfeita (Lisa Scottoline)
  • A mulher entre nós (Greer Hendricks e Sarah Pekkanen)
  • Menina boa, menina má (Ali Land)
  • A mulher na janela (A.J. Finn)
  • Um mar de segredos (Catherine Steadman)
  • Uma estranha em casa (shari Lapena)
  • A garota no gelo (Robert Bryndza)

Esses são alguns exemplos de autores que escrevem romance policiais e os seus subgêneros, mas há uma infinidade de histórias e escritores que podem ser suas leituras para o Påskekrim.

Påskekrim

Apesar de ser uma tradição literária que existe há muito tempo na região da Escandinávia, só recentemente que o mundo começou a ter conhecimento dele. É algo cultural bem divertido e que consegue movimentar a região e o mercado do entretenimento norueguês. Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre o Påskekrim e quero saber se já sabem qual será a escolha de vocês para leitura durante a Semana Santa.


Mil beijos e até mais!

Sobre o autor

Karin Paredes, 34 anos, baixinha, tagarela, adora livros e bibliotecas. Bibliotecária, casada com o Eduardo. Carioca vivendo sonhos em São Paulo. No Prateleira de Cima, fala sobre livros, leituras, literatura e biblioteconomia.

Sem comentários

    Deixe seu comentário