Menu
Resenhas

Mil Dias em Veneza, de Marlena de Blasi | DL2012

Mil Dias em Veneza
Livro Mil Dias em Veneza, escrito por Marlena De Blasi, publicado no Brasil pela Editora Sextante

Mil Dias em Veneza conta a verídica história de Marlena de Blasi, cozinheira e colunista gastronômica, que encontra o amor em Veneza. O livro fala como ela conheceu um estranho veneziano, se apaixonou e mudou toda a sua vida para ficar ao lado do seu amor. O texto narra a relação de duas  pessoas totalmente estranhas e de culturas completamente diferentes, mostrando o dia-a-dia desse casal de meia idade apaixonado que parece estar vivendo uma eterna lua de mel.

“Refogo na manteiga e no vinho branco o peito de vitela, recheado e amarrado com barbante  de algodão, e deixo-o descansar e esfriar em seu próprio caldo.”

Geralmente demoro a me inteirar sobre a história que estou lendo. “Sinto” o livro a partir do segundo capítulo, o que, na maioria das vezes, é quando a história começa a ter forma e ação. O antes disso é só para o leitor começar a se situar. Porém, em Mil Dias em Veneza, isso ocorre quase que nas primeiras páginas, o que me deixou um pouco atônita e sem entender com clareza o que estava acontecendo.

O gostoso de ler Mil Dias em Veneza são os momentos que,  “literalmente”, saboreamos a narrativa. De Blasi descrevendo as refeições e os pratos que ela cozinha é de dar água na boca.

No final das contas,Veneza é uma cidadezinha. E agora é a minha cidadezinha“.

Viajando com Mil dias em Veneza

Ler livros que descrevem lugares e as impressões do narrador e/ou personagem, geralmente, me despertam a curiosidade em conhecer. E essa história me fez querer visitar Veneza, porém, acho que com um olhar diferente do que poderia ter antes de ler Mil dias em Veneza.

Mil Dias em Veneza, de Marlena de Blasi | DL2012
Livro Mil Dias em Veneza, escrito por Marlena De Blasi, publicado no Brasil pela Editora Sextante

De Blasi descreve o povo e os costumes italianos de forma bem realista. Poderia dizer que até de forma um tanto quanto negativa. Ao mesmo tempo que encantada, ela é muito crítica em relação a cultura italiana.

“E tampouco consigo imaginar como seria não me lembrar de como os italianos adoram uma complicação. Um pequeno drama, uma curta agonia: eles precisam disso diariamente. Com menos frequência , mas com frequência suficiente , anseiam por por um verdadeiro calvário”

Como uma futura bibliotecária, gostei muito da parte que ela fala sobre a Biblioteca Nacional de Veneza, mais conhecida como a Biblioteca Marciana, e a importância que esse espaço teve em seu vida. Foi lá que ela aprimorou o seu conhecimento na língua italiana e utilizou o material fornecido para entender os costumes e o povo veneziano, melhorando o seu relacionamento com a cidade.

“Eu passei mais horas dentro do espaço solene e úmido da biblioteca do que em qualquer outro lugar de Veneza, com exceção da minha própria cama no nosso apartamento ou da cama alugada no hotel ao lado.”

Ao final de Mil Dias em Veneza, você encontra as receitas dos pratos que Marlena de Blasi cozinhou ao longo da história e um Guia Romântico de Veneza que “foi publicado pela primeira vez na Revista The Algonkian, na primavera de 2002

Saiba mais sobre o Desafio Literário 2012. Para conhecer os livros que estou lendo, acesse aqui

Não vejo a hora de poder comprar e ler “Mil Dias na Toscana” e saber da continuação da história de amor desse casal completamente diferente e completamente apaixonado.

Mil Dias em Veneza
Autora
: Marlena de Blasi | Editora: Sextante
Páginas: 240 | ISBN: 9788575425602
Skoob | Goodreads

Avaliação: 4 de 5.

Para ler: https://amzn.to/2JOYJt7


Mil beijos e até mais!

Sobre o autor

Karin Paredes, 34 anos, baixinha, tagarela, adora livros e bibliotecas. Bibliotecária, casada com o Eduardo. Carioca vivendo sonhos em São Paulo. No Prateleira de Cima, fala sobre livros, leituras, literatura e biblioteconomia.

14 Comentários

  • Amanda Chieregatti
    26 de janeiro de 2012 at 19:54

    Pelo jeito vc gostou mesmo do livro, hein!??
    Eu já li e confesso que não gostei muito! Tive certa dificuldade para terminar a leitura… achei muito descritivo e cansativo.
    Mas como vc ressaltou, achei bacana o fato de a autora disponibilizar as receitas no final do livro. São realmente de dar água na boca.

    Beijos
    Mandinha
    /minhasconfissoesfemininas.blogspot.com/

    Responder
    • Karin
      26 de janeiro de 2012 at 20:22

      Amanda
      Foi uma leitura bacana, não posso dizer que amei. Era um livro sem expectativa, mas de leitura agradável. Acho que foi uma boa escolha para começar essa maratona de leituras.
      Beijos

      Responder
  • Celle
    26 de janeiro de 2012 at 21:16

    Oi, Karin 😀
    Já ouvi falar que esse livro e o da Toscana tem descrições muito legais e bem feitas. Parece bem legal, pesar de não ser meu tipo de leitura. Acho que me daria fome demais, haha

    Beijos!

    Responder
  • Claudinha
    26 de janeiro de 2012 at 22:57

    Nossa, o livro parece ser lindo, hein. *—–* Aliás, Veneza por si só já seria motivo pra ler… xD

    Beijos

    Responder
    • Karin
      26 de janeiro de 2012 at 22:59

      Claudinha, eu tava no seu blog, lendo o post e você aqui lendo o meu
      Rsrsrs

      Responder
  • Mariana Silva
    27 de janeiro de 2012 at 11:58

    Amei teu blog.

    Beijos

    Responder
  • Danielle
    27 de janeiro de 2012 at 14:58

    Vou procurar e incluí-los na minha listinha para serem lidos,gostei bastante da descrição que fez dos livros.Pretendo ler essa semana A menina que roubava livros,caso não tenha outra opção de leitura.
    Grande bj

    Responder
  • Ana
    27 de janeiro de 2012 at 18:17

    Oi Karin!
    Não conhecia o blog ainda, adorei!

    bjo

    Responder
    • Karin
      27 de janeiro de 2012 at 18:33

      Obrigada pela visita Carol

      Responder
  • Cassia
    27 de janeiro de 2012 at 21:08

    Na primeira vez que vi esse livro pensei que seria um romance, mas ainda bem que eu leio Sinopse, mas ele parece ser um livro interessante apesar de não fazer meu gosto literário

    http://aleitoracassia.blogspot.com/

    Responder
    • Karin
      27 de janeiro de 2012 at 23:42

      Mas não deixa de ser romance. Conta uma história de amor. Acho que deixei de falar nisso na resenha

      Responder
  • Desafio Literário 2012 | Prateleira de Cima
    30 de janeiro de 2012 at 10:21

    […] Dias em Veneza – Marlena de Blasi – (resenha) Fevereiro – Nome Próprio (de […]

    Responder
  • Tatá
    19 de fevereiro de 2012 at 16:34

    A Marlena tem um jeito diferente de escrever, porque num primeiro momento até parece chato. Não li sobre Veneza, mas li Mil Dias na Toscana através do Clube do Livro. Acho que você vai gostar, mas é uma visão diferente, já que ela passa a viver no interior, em uma espécie de aldeia. E a Marlena é moderna né??? Rsrsrs. Mas as relações humanas que se estabelecem são lindas e emocionantes. Um livro para sentir.

    Bjus

    *Adorei o blog!

    Responder
    • Karin
      20 de fevereiro de 2012 at 08:46

      Marlena é moderna, mas abdica de tudo por Fernando. Assim que puder vou ler o Mil dias na Toscana.

      Responder

Deixe seu comentário