Resenhas

Mulheres na Luta, de Marta Breen e Jenny Jordahl

28 de maio de 2019

 

Há 150 anos, a vida das mulheres era muito diferente: elas não podiam tomar decisões sobre seu corpo, votar ou ganhar o próprio dinheiro. Quando nasciam, os pais estavam no comando; depois, os maridos. O cenário só começou a mudar quando elas passaram a se organizar e a lutar por liberdade e igualdade. Neste livro, Marta Breen e Jenny Jordahl destacam batalhas históricas das mulheres — pelo direito à educação, pela participação na política, pelo uso de contraceptivos, por igualdade no mercado de trabalho, entre várias outras —, relacionando-as a diversos movimentos sociais. O resultado é um rico panorama da luta feminista, que mostra o avanço que já foi feito — e tudo o que ainda precisamos conquistar. Fonte da sinopse 

 

“Mulheres na Luta” é uma HQ que apresenta uma história hiper compactada das maiores lutas e conquistas femininas nos últimos 150 anos. Talvez eu tenha ido com muita sede ao pote e tenha me decepcionado um pouco, não que o material seja ruim, mas se você conhece o básico das lutas femininas no último século, talvez o conteúdo não lhe acrescente muito; por outro lado esse é um livro que deveríamos dar a todas as garotas em fase escolar, por ter um volume menor de texto é um maravilhoso primeiro contato.

 

Assim como as crianças e escravos, as mulheres eram legalmente impossibilitadas de exercer seus direitos civis -pag 04.

 

Traços finos mais voltados ao cartunesco do que aos traços realistas a HQ aborda de maneira geral sobre: o primeiro movimento feminista que se tem registro, passando pela luta de mulheres abolicionistas, da libertação sexual, da luta pelo direito ao voto; as sufragistas são mencionadas de forma breven e as cores servem para indicar a mudança de cenário na luta feminista, enquanto o tom azul claro é usado nas páginas que descrevem as lutas abolicionistas, a cor vermelha está presente nas páginas de luta pelo direito ao voto e assim por diante com as outras cores.

Curiosidades que você vai encontrar ao longo das páginas: O primeiros pais a permitir o voto feminino foi a Nova Zelândia em 1893, o Brasil permitiu o voto em 1932 antes da França que só permitiu o voto em 1934 e da Suíça que só permitiu em 1971.

Sem dúvida é um livro para qualquer idade gênero, com algumas pitadas de sarcasmo narra uma luta das nossas mulheres do passado, narra a nossa luta no dia a dia e narra o que virá pela frente para nossas filhas, irmãs, sobrinhas, a lição que fica é que a batalha anda  passos lentos, mas anda !

Mulheres na Luta   
Autor
: Marta Breen e Jenny Jordahl  | Editora: Seguinte
Páginas:  128 | ISBN: 9788555340802
Skoob | Goodreads
Para ler: https://amzn.to/2EyUT55

Ósculos e Amplexos, Karina.

Você poderá gostar de

Nenhum comentário
comentários pelo Facebook

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.